Início > Brasil > Taxação na Shein em 2023: o que você precisa saber

Taxação na Shein em 2023: o que você precisa saber

A Shein é uma das lojas online mais populares do momento. Com uma grande variedade de opções de moda e beleza, esta plataforma se tornou o destino preferido de muitos consumidores em todo o mundo. No entanto, nos últimos anos, diversas mudanças na política de importação e tributação têm afetado as compras neste e em outros sites internacionais. A partir de 2023, uma nova onda de regulamentações deve impactar a forma como as compras da Shein serão taxadas.

Como funciona a taxação da Shein?

As compras realizadas na Shein e em outros sites internacionais são passíveis de impostos e taxas, a isenção ocorre somente quando os produtos são enviados do exterior por pessoas físicas quando ultrapassavam o valor de 50 dólares. Nesse caso, a encomenda fica parada na alfândega até que o consumidor pague as devidas taxas ou entre com um recurso para tentar a liberação sem o pagamento dessas taxas. Dependendo do valor da encomenda, essas taxas podem chegar a mais de 100% do valor original do produto, tornando a compra muito mais cara do que o esperado.

O que muda a partir de 2023?

Nada, apenas a intensificação da fiscalização. As compras realizadas na Shein e em outros sites internacionais são tributadas já a partir do primeiro centavo. Ou seja, mesmo que você compre um produto de 1 dólar, estará sujeito ao pagamento de impostos.

O que muda é a intensificação da fiscalização, já que com o grande volume de compras, a Receita Federal não consegue fiscalizar todos os produtos.

Além disso, a partir de 2023, as empresas internacionais também serão obrigadas a pagar impostos no Brasil. Isso significa que a Shein e outras lojas online terão que ter uma representação fiscal no país e arcar com os custos de tributação sobre suas vendas. Essa medida visa a garantir que as empresas estrangeiras não sejam beneficiadas em relação aos negócios locais, que já pagam impostos no Brasil.

Qual será o impacto dessas mudanças?

Para os consumidores brasileiros, a nova política de taxação da Shein pode tornar as compras na plataforma inviáveis. Isso porque, com a tributação sobre o valor total dos produtos, as encomendas devem ficar ainda mais caras do que já são atualmente. Além disso, a burocracia em relação ao pagamento das taxas e ao processo de liberação das encomendas pode se tornar ainda maior, prejudicando a experiência de compra.

Já para a própria Shein e outras empresas internacionais, a nova política de tributação pode representar um grande desafio. Além de terem que arcar com os custos de representação fiscal no país, as lojas online podem acabar perdendo grande parte do seu público brasileiro, que pode buscar outras opções de compra com menos taxas e impostos.

O que fazer diante das novas regras?

Diante da nova política de tributação da Shein e outras empresas internacionais, os consumidores brasileiros podem considerar outras opções de compra, como lojas locais, revendedoras de produtos importados ou fazer uma viagem até o Paraguai, por exemplo.

Além disso, é importante investir em planejamento financeiro antes de realizar qualquer compra na Shein ou em outras plataformas internacionais. Com as novas taxas e impostos, as compras podem se tornar muito mais caras do que você imaginava. Por isso, é fundamental que você leve em conta não apenas o preço dos produtos, mas também os custos de envio, tributação e outras despesas que possam surgir.